Aquela










Por Thales Mileto

Ela não é  Maria, não é Valentina,

Ela é aquela!

Ela é aquela que quer ser aquela,


Porque acredita que nasceu para ser aquela.


Porque se  não fosse aquela seria aquela outra


Com medo de ser aquela outra 


Ela se esforça para continuar a ser aquela.



Ela é aquela que já foi outra,


Que cansou de ser outra,


E voltou a ser aquela.


Ela é aquela que quer ser aquela,


Para ser reconhecida como aquela,


Para andar nas ruas e ouvir ser chamada de aquela,


Para atravessar à rua e escutar a buzina porque ela é aquela.


Ela é aquela que foge do espelho,


Porque o que é refletido nele não é aquela,


E sim apenas ela. 



Ela é aquela que se reduz para continuar sendo aquela,


Porque não quer sair de casa e ser vista como ela,


Ela é apenas aquela,


Que por burrice deixa de ser ela. 

Nenhum comentário