Crescimento Pessoal: Evolução


 A evolução, tal qual a alvorada, chega depois da quase escuridão total da noite, alumiada aqui e acolá pelo brilho das estrelas faiscantes e pela Lua Serena e soberba. Mas a alvorada começa lentamente, inicialmente com a transformação, localizada, na cor do céu, uma vermelhidão muito tímida, que vem num crescente, mas logo atingindo toda a linha do azimute.  Tudo se transforma, o astro rei vem com o poder do seu brilho e luz acompanhado de toda uma corte de encantamento; o aroma suave da brisa amena, o contorno das árvores resplandecentes de luz, os pássaros – cantores da natureza – com o seu gorjear sinfônico; é um novo dia que se inicia cheio de claridade, que proporciona a descoberta de um mundo magnífico que houvera ficado velado pela ausência da luz que impressiona a retina.

 A nossa jornada é assim, repleta de obstáculos, não observados pela nossa ignorância, ainda que, vez por outra uma pequena luz – das conquistas do espírito – sinalize o caminho certo. Demora muitas e muitas encarnações, mas em determinado instante, o nosso dia também chega acompanhado da compreensão serena dos mecanismos da natureza. Momento que ultrapassa a elevação que, muitas vezes, nos leva às lágrimas, dos sentimentos intensos da vivência de um ensino do Mestre de Nazaré; é o momento em que tiramos dessa beleza a sublime sabedoria, aquela que sensibiliza e nos modifica; é aí que vibra o espírito em um plano mais alto e, é quando exemplificamos à semelhança do Cristo.

 Que nossas simples palavras ajudem, ao menos um pouco, a todos os amigos leitores em suas jornadas evolutivas. 

E.T. “A Evolução” é prefácio da obra “Crescimento Pessoal”.

Nenhum comentário