O eco de uma paixão




O grito se fez silêncio, de repente...
A bruxa sentiu o ar fugir dos pulmões...
O coração sem mais nada a querer, simplesmente...

O orvalho envolvia as pétalas que admirava...

E a menina já sem borboletas no estômago
Viu que o silêncio do amor seria sua proteção...

O amor a trouxera ao bosque encantado

E agora uma orquestra fúnebre de corujas
Cantavam melodias sobre um amor esquecido...

A feiticeira já não piscava seus belos globos castanhos

Não havia gotas de suor carregadas de anseio
Não havia mais desejo, apenas um eco entre dois estranhos...

O eco da paixão que um dia gritou por ela

Já não passava de um sussurro amargurado...
Arrastando - se pelo mínimo gole de um amor de novela...

Mas seu amor não sairia do telão...

Lágrimas desciam de encontro ao mar
Descolorindo a menina e seu despedaçado coração...

O amor não passaria de uma lembrança

Um amigo imaginário
Daqueles que já não habitam mentes de crianças...

A dor que refletia em seus olhos parecia pesar...

A menina chorava por um amor perdido
Um amor que a faria esquecer o que é amar...

Nenhum comentário